Mais quatro ônibus da Cidade Real entram em circulação em Petrópolis
WhatsApp Image 2018-05-16 at 18.12.44

A empresa Cidade Real adquiriu quatro novos ônibus zero quilômetros, de 46 lugares cada, para atender aos petropolitanos. Os coletivos foram apresentados para a CPTrans nesta terça-feira (16), em frente ao Palácio Quitandinha e se unem a outros seis micro-ônibus que já iniciaram operação na empresa. Até julho, a Turb também vai colocar em circulação 20 novos ônibus e a Cascatinha, mais 2 novos veículos.

Os ônibus apresentados nesta terça-feira são maiores: tem 13,5 metros, ou seja, eles ampliam a capacidade em mais 10 lugares sentados do que os quatro que serão substituídos e terão capacidade para atender 50% mais passageiros considerando os que irão em pé.

Os coletivos ainda possuem quatro câmeras de segurança, porta de acesso maiores (ao invés de 60 cm, 80 cm de largura) e cinco assentos preferenciais. Além disso, possuem elevadores semiautomáticos para acesso a cadeirantes, que deverão ter 30% mais de durabilidade. Os novos ônibus têm, ainda, tecnologia de biometria facial, que ajuda a identificar fraudes no sistema, lâmpadas de led e exaustores para melhorar a circulação do ar.

No início do ano, a Cidade Real adquiriu seis novos micro-ônibus, com capacidade para atender a 26 pessoas sentadas por viagem. Com essa nova aquisição a empresa já garantiu a renovação de 12% da sua frota ao longo de 2018 e a previsão, conforme explica o dirigente da empresa, Miguel Ângelo Vianna, é que até o final do ano dois novos micro-ônibus sejam comprados para a renovação da frota.

“Além da renovação da frota este ano, já estamos trabalhando para termos novos ônibus no ano que vem. A nova frota traz benefícios também para a empresa que tem redução no custo de manutenção dos veículos e com tecnologias que reduzem o consumo de combustível, por exemplo. Então, além de a população ganhar um veículo novo, mais confortável, com maior capacidade, também temos interesse em ter veículos novos rodando”, explica Miguel.

De acordo com ele, também é preciso que a população mantenha os ônibus limpos e não pratiquem atos de vandalismo – um dos principais problemas que tiram ônibus de circulação para a manutenção da cidade.